sexta-feira, 4 de setembro de 2009

VIGOREXIA

No programa desta sexta-feira (04), Gardênia Cavalcanti recebe Débora Rolim (Personal Trainner) e a Dra. Adriana Barros (Psicóloga), para falar de um assunto bastante polêmico: Vigorexia. O Bem Viver traz ainda toda a energia da banda Vai D3. Esperamos por você, às 13:35, na TV Clube.


Vigorexia, também chamada de Síndrome de Adônis, é um transtorno que torna indivíduos obsessivos por atividades físicas como forma de obter o corpo magro e musculoso. Tal transtorno acomete principalmente homens, mas também pode ocorrer em mulheres.

O abuso de atividades físicas pode acarretar em muitos problemas físicos, como lesões musculares, insônia, desinteresse sexual, irritação, fraqueza, má alimentação, entre outros. Apesar de tais prejuízos orgânicos, os vigoréxicos também podem apresentar outros sinais como: sentimento de inferioridade, desmotivação, depressão e outros.

Considerada como um Transtorno Obsessivo Compulsivo, a vigorexia é vista em homens que mesmo estando com muita massa muscular se vêem fracos, magros e esqueléticos. Buscam eliminar completamente alimentos que contenham gorduras e consomem exageradamente proteínas.

A situação de um vigoréxico pode se agravar se buscar em anabolizantes o aumento da massa corpórea, pois esses podem provocar problemas cardiovasculares, câncer de próstata, diminuição dos testículos, etc.

A vigorexia é bastante comparada com a anorexia, pois ambos os transtornos são estimulados pela busca incessante do corpo perfeito que é pregado constantemente pela mídia e sociedade. Somente as magras e os musculosos aos olhos discriminatórios são “bonitos”. Como cada pessoa possui características físicas próprias e sua personalidade própria, não é relevante a idéia de que magreza e músculos são padrões de beleza. Existem pessoas que gostam das gordinhas e dos magrinhos, o que deveria contribuir para a diminuição da “paranóia”.

Ao identificar um vigoréxico, o psiquiatra ou psicólogo pode aplicar medidas que fazem com que o indivíduo se conscientize que a preocupação com o corpo é bem vinda, mas a demasia é prejudicial.

CUIDADOS COM O BEBÊ

O Pediatra, Dr. Assuero Gomes, tem dicas maravilhosas para ajudar você a evitar as temidas assaduras no seu bebê. Confira no vídeo abaixo.
video
As assaduras são muito freqüentes nos bebês. Esse quadro é conhecido como dermatite das fraldas. Muitos fatores podem contribuir para seu aparecimento. Os conselhos a seguir ajudarão a prevenir o quadro.

- umidade e calor: a fralda é um tecido quente que propicia um ambiente úmido para pele sensível do bebê. A pele molhada pode causar fricção contra a fralda, permitindo o crescimento de bactérias e fungos, agravando a dermatite das fraldas.
- urina: A amônia é produzida a partir da urina, na fralda molhada que foi deixada por tempo longo e, especialmente, durante a noite é altamente irritativa, podendo causar inflamação na pele.
- fezes: em contato com a pele do bebê podem causar irritação, assim como acontece com a urina. Quando as fezes se misturam com a urina, o perigo de irritação é ainda maior.
- medicações: antibióticos e corticóides (cortisona) podem tornar os bebês mais sujeitos às infecções por bactérias e fungos. Por isso, não abusar de cremes e pomadas sem prescrição médica.

Bons hábitos e medidas de higiene são o grande segredo para prevenção das assaduras. Aqui vão algumas dicas:

- Manter sempre o bebê limpo e sequinho.
- Lavar bem as mãos antes e depois de limpar e trocar seu bebê.
- Remover todos os traços de fezes.
- Procure não esfregar a pele do bebê, muitas vezes é melhor utilizar sabonete líquido para evitar o atrito dos sabonetes em barra.
- Secar bem as dobrinhas para evitar a umidade.
- Mude as fraldas com freqüência. Não deixe seu bebê úmido.
- Verifique o tipo de fralda usado (descartáveis ou de pano). As fraldas descartáveis devem se moldar perfeitamente na cintura e nas pernas, devendo se adaptar ao formato das coxas para não vazar.
- Para bebês de poucas semanas, pode-se limpar apenas com algodão e soro fisiológico 0,9%.
- Aplique suavemente uma fina camada de creme apropriado após cada troca de fralda, em particular depois do banho e à noite e, em especial, nas dobras e sulcos da pele. Essa fina camada servirá de proteção para evitar o contato direto da pele com a urina e as fezes.
Importante: Se o quadro de assaduras estiver instalado, procure a ajuda do médico dermatologista para orientar o tratamento.

Nutrição & Saúde

Aprenda a fazer um delicioso crepe usando, como recheio, a carne que sobrou do seu almoço de ontem. E quem vai ensinar é a chef Elvira Dias.

video

INGREDIENTES:

1 copo de leite
1 copo de farinha de trigo
2 ovos inteiros
2 c.s. de vinho branco
1 c. de chá de fermento
1 c. de chá de sal
1 c.s. de azeite (olivos)

MODO DE PREPARAR:

Bate todos os ingredientes no liquidificador e reserva.
Leva ao fogo uma frigideira média com óleo suficiente para untá-la.
Quando estiver quente, coloca um pouco da massa do crepe espa-
lhando sobre todo o fundo da frigideira. Quando a massa começar a
soltar, com a ajuda de uma espátula ou colher, descole totalmente
e vire sobre um tabuleiro ou toalha. Recheie a gosto, coloque numa
travessa e cubra com molho de tomates ou de queijo. Polvilha com
queijo parmesão ralado.
Se preferir crepe doce, só muda o recheio.

O recheio do crepe será com sobras de carnes que são retemperadas
e refogadas com alho, cebola, tomate, pimentão e óleo. Refoga a carne
depois passa no liquidificador ou processador.