quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Comportamento

Entrevista com Gardênia Cavalcanti



Teu riso é uma rima/ De amor e poesia/ Macios teus cabelos/ Qual ondas sobre o mar/...Até mesmo entre as flores/ És a mais bela/ Por tua beleza/ Não, não tem igual/... Perfume de gardênia/ Perfume de Amor.

A letra da música Perfume de Gardênia, cantada por Waldick Soriano, até parece ter sido escrita para Gardênia Cavalcanti. Não só por conter o seu nome, mas por falar de sorriso e beleza, pontos característicos da moça. A alagoana de trinta e dois anos se defini como uma pessoa responsável, amiga, leal, que busca os seus objetivos e é determinada. Uma pessoa sempre com um sorriso a oferecer e uma mensagem de otimismo para passar.

Toda essa simpatia é reconhecida pelo público. É o reflexo do trabalho desenvolvido no seu programa Bem Viver, transmitido pela TV Clube. Entre ser apresentadora ou empresária ela não tem dúvidas. "Me dá muito mais prazer apresentar o programa. Eu tenho a possibilidade de falar para as pessoas, passar mensagens de otimismo e um pouco daquilo que acredito da vida. E o retorno é muito bom, recebo várias mensagens por emails de pessoas agradecendo. Quando uma pessoa diz: eu estava tão triste, mas mudei o meu dia por conta da tua mensagem, isso me deixa muito satisfeita. De certo modo nem me envaidece o fato de estar na televisão, estou prestando um serviço a sociedade. O trabalho é fonte de inspiração. Quando você está bem no trabalho, e têm um projeto dando certo, você se torna um ser humano completo."

Em 2005, João Florentino convidou Gardênia para ser apresentadora de TV. Nessa época ele era diretor-presidente da Rede Estação Sat, e ela trabalhava como empresária no ramo de estética e fazia a propaganda dos produtos. Assim, não foi difícil deixar o programa a cara dela. "Eu cheguei a televisão por acaso. Quando eu colocava produtos para propaganda nos programas locais, algumas demonstradoras minhas tinha muita dificuldade de falar pra câmera, e eu como gerente acabava indo. Daí seu João Florentino montou a Estação Sat e queria uma moça que tivesse uma aparência legal e soubesse se expressar bem, mas entendesse daquilo que estava falando. Então ele lembrou que eu tinha um grande conhecimento no mercado de cosméticos e estética e me convidou."

Ela revela que não sofreu rejeição por ser bonita e foi muito bem aceita na imprensa pernambucana. "Como apresentadora eu nunca tive problemas. Mas sofri muito preconceito, quando assumi a gerência regional de uma empresa de produtos de beleza, aos 23 anos. As pessoas me viam uma menina bonita, mas diziam logo: deve ser burra, ou deve ter tido a influência de alguém com poder. Eu cheguei aqui pelos meus esforços, até por que eu tenho senso crítico e sou inteligente. Agora, como apresentadora, sou muito reconhecida na sociedade pernambucana e no meio executivo."

Apesar de ser muito bonita, o seu conceito de beleza não se limita ao conhecido estereótipo da perfeição. Seu olhar afasta-se de características superficiais, sem riscos de levianas generalizações. "Beleza não é fundamental, mas se eu falar que não ajuda eu estarei mentindo. Eu sempre digo uma frase no meu programa: você têm que ter estoque e não só vitrine. A pessoa vazia, sem conhecimento e sem a sabedoria vinda de Deus, se torna desinteressante, mesmo sendo um verdadeiro deus grego."

Escrava da beleza ela diz que não é, mas revela alguns segredos para manter-se bonita. "Eu tomo um cálice de vinho todos os dias, pela manhã, porque ele é antioxidante. Não tomo a noite, pois o álcool por menor dose que seja interfere nas etapas do sono. Cuido bem da pele. Limpo, tonifico, hidrato e uso protetor solar. Não vivo em salão de beleza e não enlouqueço quando não vou a academia."

A certa altura da entrevista a conversa assume um tom de nostalgia. A lembrança de seus pais e de seu primeiro amor faz ela parar e perder-se em seus pensamentos. Paulo Afonso, cidade onde chegou ainda criança, localizada no estado da Bahia, é cenário dessas recordações. "Quando penso em Paulo Afonso eu penso no meu primeiro amor que se foi. Eu brincando com ele, conversando sentados na grama perto da igreja de São Francisco. Lembro dos banhos de cachoeira, dos mergulhos no rio, dos peixes pescados e assados na hora. São coisas simples, mas pra mim têm um valor imensurável." O seu primeiro amor faleceu em um assalto, no ano de 1996, aqui mesmo em Recife.

Hoje, Gardênia mantém um relacionamento estável de 7 anos com o publicitário Marcelo Santos. Ele é o responsável por um dos momentos mais importantes da vida da apresentadora. "Uma viagem para os Estados Unidos com o Marcelo foi o momento mais marcante da minha vida pessoal. Nessa viagem ele fez uma declaração de amor. Era um lindo entardecer e estávamos voltando de Washington para Nova York quando ele disse que eu era a mulher da vida dele e estava aprendendo muito comigo."

Pergunto se tem algum arrependimento, e ela responde com a voz um pouco embargada: "Me arrependo de não ter dito a última frase se soubesse que não veria mais meus pais, meu irmão, meu namorado. Eu te amo. Quando eu escuto a música de Renato Russo que diz: é preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, eu choro muito. Isso é a mais pura verdade. Eu imaginava ver meu pai e minha mãe velhinhos. Se soubesse que seria a última vez que os veria, não faria outra coisa se não demonstrar o quanto eles são importante para mim", calou-se por alguns segundos.

Ela diz ser uma mulher de fé, e isso foi fundamental para superar a perda de seus pais. "Quando você tem fé você supera muita coisa. Eu fui protestante por muito tempo. E posso dizer que sou evangélica, só estou afastada porque não concordo com algumas coisas. Você não tem que ter religião e sim fé. Dentro do que a bíblia me passa, eu procuro ter uma conduta correta, independente de igreja. Então a minha religião é Deus."



Quando pergunto se ela se considera uma mulher de sucesso, de súbito responde e não faz de rogada. " Total. Apesar de ter nascido numa família financeiramente bem estruturada, depois do falecimento deles eu ralei muito. Eu poderia ter dado errado em um monte de coisa. Mas, acertei na cidade que escolhi para morar, acertei na profissão e acertei nos amigos. Eu dei certo em muitos pontos."

Em seu programa Gardênia sempre faz a seguinte pergunta: "O que é bem viver para você?", e é claro que essa não poderia ficar de fora. Então, aí vai a resposta. "Bem viver pra mim é ficar com quem a gente gosta, e até mesmo ficar sozinha. Estar em paz consigo é bem viver. Muitas vezes você acha que a felicidade está em muitas coisas além do seu alcance, quando na verdade a felicidade está muito perto de você."


Bem vive Gardênia Cavalcanti entre a sua beleza e a sua simplicidade. O sucesso e a fama não alteram a sua maneira de ser, nem de sentir a sua gente. Gente cuja amizade alimenta em diária convivência. Desta forma, permanece com a energia de uma criança e uma firme disposição de viver.


Por Penéllope Oliveira

4 comentários:

Anônimo disse...

vc é umas das apresentadoras mais lindas do brasil ,adoro seu jeito ,seu olhar tudo em vc é perfeito, sou seu fã numero 1 brigado abraços, muitos sucessos que deus ti ilumine

jailton disse...

beijos jailton soares....o

Anônimo disse...

Olááá!
Assistindo à reprise que passou nessa madrugada de 21/12/07, fiquei loooouca por aquela loja de sapatos!
Que loja é essa? Onde fica?
Sou apaixonada por sapatos de modelos diferentes, preciso sabeeer!
meu email: ruivadoce@hotmail.com
Um beijão pra Gardêniaaaa!

Anônimo disse...

A Gardênia é de fato uma pessoa especial. A amo muito. Que Deus a proteja. Carlos da Rocha.